O que vem-i à rêdi éi pêxi ... E mai nada .

Homenageados


Estrelas e Meteoritos

Tudo me aparece na rede

O gajo é louco

.
.

Pescar com rádio

Clicka no play e espera , isto trabalha a carvão .

.
.

Na rede MP3Tube

.
Tijolaev-band  Несчастный Случай - Прощай, не горюй
 Desconocidos - Hotel California!
 RP - ASAE

Peixe fresco

A mánica ingricola , do f...

Maldita heroína .

Congelados

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

ZONA DE PESCA

.
ONDE PESCO
.

 

 

 

-a-
A Dolorosa Verdade
A Ordem
À sombra do chaparro
Ana Scorpio
A Papoila
Agrobio
A Sonhadora

A ternura dos 40

Alice
Alvitrando
AlfaBeta
Alahora
Amor Liberdade Solidão
Alto e pára o baile
Amnistia Internaciona
Alexandra Kindl
Avenida Central
Apaixonaida ( Peter Pan )
A Taberna dos Inconformados
A nossa casinha
-b- 
Brisa do Mar
Blog dos marretas
Bolota Voadora
Blogoperatório
Bluerussian
 
-c-
Capitão-Mor
Carbono Zero
Canto dos Sonhos
Carminda Pinho 
Casa de Maio
 Cem Sentidos
Cigana
Circulo de poesia
 Claudia Perotti
Club 560 Adamastor
Collybry
Coura Magazine Foto
Crônicas de Luanda II
-d-
D.Maria&Coelhinho
Daniella
Dadores de medula óssea
Débora
Doces Poemas
-e-
Editorial (martelo)
Emigrante Club SA
Encontros na Cidade
EPÁ CUM CATANO
Eu estou aki
Extensa Madrugada , Mãos Vazias
Estados Gerais
-f-
Fa Menor 
Fapas
FILHOS DE UM DEUS MENOR
-g- 
Gaivota da Ria
Gato fodorento
GEOTA
 Gená Franco
Gira Mundo ...
-h-
Horta da Mila
-i-
Igrejinha
Impactos
Industrias Culturais
Irneh 
Isabel José António
-j-
Jardineira Aprendiz
 J.Melo
-k- 
Kalinka
-l-
Leonor C.
Lorena
Leticia Gabian
Luar Perdido
Luis Reflexos da Alma
Louco mundo
Liga para a protecção da natureza
Loucuras
Lua
Lumife
-m-
 
Mais um blog
Maluqueiras do Pexe
Marlene
Matilde & Cª
Mau feitio
Meu cantinho Escondido
Menina do Rio 
Migas Entre Gostos
MONSARAZ
Maria Valadas
Maria Almas Poéticas
MulherAzul
Maria Clarinda
Maria da Ilha
Miosotis
-n- 
 
Não ao nuclear
-o-
 
O Alquimista
O Escondidinho
Ó minha vizinha
O Moyle
O Desambientado
O cantinho da Anokas
O meu cantinho
Observatório Astro. de Lisboa
Os meus Retalhos
O Restaurador da Independência
Outono Austral
-p- 
Palácio do Marquês
Palavra entre palavras
Praça da Republica em Beja
Palavras ao vento
Phiwuipa
Palavras ousadas
Penísula Encantada
Pequenos Nadas
Patagonia
-q- 
Quercus
-r-
Rascunhos da vida
Reflexões
Reflexos
Rosa Azul
-s- 
Sandra
Sentir com as palavras
Sentimentos
Sentada ao Luar
Suspiros
 Sei que existes
Serpentine
Simplesmente Joana
Solitária
Stella
Serra da Adiça
Sobral da Adiça
Só verdades
-t- 
Tentações
Transgénicos Fora do Prato
Triliti Star Trinta por uma linha 
 
Textos & Textos 
Transmimentos de Pensações
Tem Ávondo
Trugia
-u-
 
U.D.P.F.
Um Voo de Seda
Um fraco por coisas fortes
Um Momento 
Um dia , uma Estrela disse
-v-
Vale das borboletas
Vida de Vidro
Ville de Lumière
Vindo do céu
Vladimir
-z- 
Zig-risos
.
OUTROS PESQUEIROS
.

a

 

A Barbearia do Senhor Luís

Abrupto

Absorto

A Cidade Surpreendente

A Funda São

A Origem das Espécies

A Ouvinte do Bikini Laranja...

A Praia

A Sexta Coluna

A Tasca

Avatares de Um Desejo

 

b

 

Berra-boi

Blasfémias

Blogame Mucho

Blogue dos Marretas

Bloguitica

 

c

 

Carapau de Corrida

Chá de Palavras

Consultório do Humor

Conversa na Travessa

 

d

 

Depois da Noite

Desesperada Esperança

Diário de Lisboa

 

e

 

E-jetamos

Epá Cum Catano

 

f

 

Farinha Amparo

Fonte das Virtudes

 

g

 

Gatas-QB

Geração Rasca

Glória Fácil...

 

h

 

Homem a Dias

Impertinências

 

j

 

João Seabra Stand-Up Comedy

 

k

 

Kontratempos

 

l

 

Lóbi

 

m

 

Manos Metralha

Margens de Erro

Mar Salgado

Meia Livraria

Memorial do Convento

Ministério do Bom Senso

Moengas

 

n

 

Nortadas

Nova Floresta

 

o

 

O Estado do Sí­tio

O Fogareiro

O Jumento

O Mundo Perfeito

O Velho da Montanha 

 

p

 

Portugal Contemporâneo

Propriedade Privada

 

q

 

4R - Quarta República

Quase em Português

 

r

 

Rabo de Saia

Retalhos de Edith

Rua da Judiaria

Rumo a Bombordo

 

s

 

Sabor a Sal

Sempre a Produzir

 

t

 

Tomar Partido 2

31 da Armada

 

u

 

Um Piropo por Dia...

Uns e Outros

 

v

 

Vida de Casado

 

z

 

 Zeca Diabo

badge

E porque não parar um pouco para rir , se faz tão bem à alma ...

-Já pescaram qualquer coisa
Quinta-feira, 17 de Abril de 2008

A mánica ingricola , do filho do compadri Galvanito .

 

- Êtlá aí compadri Galvanito , atão adondi é que vai    nessa correria .

- Éi uma coisa urgenti ... Vou à do mê Chico Zéi !

- Atão , ouve azari , foi ?

- Nã sei , eli mandou o gaito da Anacleta vir cá dar-mi o recado , que era muito urgenti .

- Ê cá vou consigo , nã se vá dar ó caso de precisarem d'ajuda .  

.

.

.

.

 

 

- Atão Chico Zéi , madáste-mi chamari , quera urgenti , o quei que se passa !?

- Calha mesmo bem que chegaram ! Venham cá vêri esta coisa quê cá tenho aqui .

- Eh pôrra , mas que raio de bicho éi esti !! Compadri Florêncio , preguelhe já um tiro antes qu'eli se mexa .

- Êtlá ai , ninguém dá tiros , qu'isto nã éi bicho que se mate ...

- Dondi éi que tu foste apanhar este aranhiço , mas eli nã faz mali !?

- Nã pai , isto éi uma mánica , uma mánica agricola .

- Tu nã m'enganes Chico Zéi , Tu apanháste isto pr'áí no meio do mato e vieste esconde-la aqui ...

- Ó pai , isto éi uma mánica , daquelas muito sufisticadas para cortar as árvores , faz logo o trabalho todo . Fui agora mesmo buscá-la á do Fialho a Évora . Querem vê-la a trabalhari !?

.

..

.

..
.
- Ó compadri Galvanito , por esta éi qu'agenti nã esperava . Só no nosso tempo éi que nã havia nada disto !!
- Éi , com tanta ténicologia , qualquer dia já nã éi preciso fazeri nada , já nasce tudo feito ...
.
.
Publicado por : Charroco

..

Pescado às @s às 22:08
| Escamar (comentar) | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 28 de Março de 2008

Maldita heroína .

 

    Bem sei que nos últimos tempos , nas publicações que tenho efectuado ,  me tenho desviado um pouco da essência que me levou à construção desta página . Concordo plenamente se isso me  apontarem . Mas , por vezes é necessário cair na realidade , desviarmo-nos da rota e , se noutros assuntos achei pertinente fazer tal desvio , hoje então é de pertinência extrema . 

 

     Ontem , pouco passava das dez da noite e como é habitual estava no café  onde eu e o meu  grupo de amigos nos juntamos para o ritual de fim do dia . Bebiamos a bica do após jantar e desentorpecíamos a língua ,  a conversa gravitava em torno das noticias do dia , com concordância ou discordância entre risos e improvisos a mesma fluía como sempre , sem sobressaltos .

      Nessa altura , entra no estabelecimento um ser "humano" do sexo feminino , que aparentava ter por volta dos quarenta anos , num estado lastimoso , corpo de tal forma magro , que mais não tinha do que pele e osso , esquelético . Arrastava-se  com dois sacos de plástico , um em cada mão , a dificuldade dos movimentos e os olhos de tal ordem vidrados , denunciavam um flagelo da sociedade . A custo , trôpega , dirigiu-se ao balcão , em palavras quase imperceptíveis na dicção e em surdina , dialogou com a dona do café , esta  rápido se apercebeu do drama humano que tinha à sua frente .

      Tinha fome , queria telefonar à mãe porque não conseguia ir para casa e não tinha tinha dinheiro . Enquanto a proprietária do estabelecimento lhe arranjava algo para comer , a filha da dona do café , depois  daquele  farrapo humano lhe ter dado o número de telefone , ligou para o tal número e passou-lhe o telefone . De língua presa , muito pouco audível e de olhos que se apagavam constantemente  , nada mais , nada mais disse a não ser : " Mãe , vêm-me buscar ... " .

       Quem teve de falar a a pobre senhora que estava na outra ponta da linha , foi a filha da dona do estabelecimento , informando-a do que se  estava a passar e dando-lhe as indicações do local onde o triste ser se encontrava .

        O tempo foi passando , entre mordidelas no pedaço de pão e bebericadelas na 7up , os apagões da existência foram constantes , quase se prostrava sobre a mesa .

         Subitamente , surgiu um pequeno grupo de adolescentes , encabeçado por uma rapariga bem apresentada , despachada . Ao avistar a referida pessoa , no interior do estabelecimento ,  dirigiu-se de imediato à mesma ( depreendemos   que fosse familiar , rápido se constatou que era filha ) , dirigindo-lhe a palavra :

 

- Então estás feliz !? Assim é que estás bem , não é ??

- Porque é que não veio a tua avó !? ( Respondeu aquela espécie de ser humano ).

- Sabes bem que a avó já mal pode andar , vá vamos embora ... estás linda ... que vergonha ... que desgosto ...

 

         A rapariga olhou em redor , nesse momento  dois enormes rios de lágrimas  inundaram-lhe o rosto rosado de são e , a tristeza ancorou  devastadora na sua alma ...

 

- Devo aqui dinheiro ...

- Porque não disseste ao telefone ... Eu vim a correr , nem a carteira tenho comigo .

 

     A boa samaritana , filha da dona do café , nada  quis , adiantando que não se preocupa-se com isso , porque mais grave era o que ela tinha ali à sua frente . Entre lágrimas , a pobre rapariga agradeceu e saíram do café .

Ao cruzar com todos nós , que olhávamos incrédulos , a rapariga deixou escapar , por entre os dentes límpidos , uma pequena frase carregada de ódio :

 

- Maldita heroína .

       

Enfim ,o tema de conversa sucumbiu ao acontecimento , elogiámos aquela filha e tentámos avaliar o seu sofrimento ...

 

 

 

 

 

Publicado por : Charroco

 

Tags ( Iscos ): , , ,

Este blog tem :

.
Varnostno Preizkuzena
Sicherheitsgeprüft
Sécurité Assurée
Safety Tasted
Segurança Testada
.
.

Porque ainda há

Velhos do Restelo

.
.
.
.

Video riso da semana.

Apanhados à mão.

Berinquê ? Vai lá vai ...

.
.

Pescar neste blog

 

Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
15
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30

Tags ( Iscos )

todas as tags

.TopOfBlogsBRDTracker
blogaqui?Divulgue seu blog!
Pesco no Blog.com.pt Blogalaxia
blogs SAPO

subscrever feeds